Noblesse #1 - Como não começar um anime



  Nem tudo nessa temporada de outono seria perfeito, tínhamos que ter a grande frustração das estreias. Mas aqui não posso nem dizer se foi isso mesmo, afinal porque correr o risco de fazer um primeiro episódio ruim se podemos começar a contar a história a partir do segundo episódio? Uma ideia genial!
 
  Bom, neste primeiro episódio não somos apresentados a Rai, que acaba de acordar de seu descanso de mais de 800 anos, tendo que reaprender a conviver em um mundo moderno diferente do que ele conhecia, com inúmeras tecnologias e menos guerras. Reencontrando seu servo leal, Frankenstein, agora diretor de um colégio, ele é hospedado e matriculado nessa instituição em busca de se adaptar ao novo mundo que vê. No entanto, a ação começa quando uma sociedade secreta denominada União surge no caminho no vampiro em busca de objetivos obscuros e muita destruição.

  É muito bizarro como esse anime foi construído porque, pelo que vi nos comentários do episódio, o anime começa a adaptar a partir do capítulo 70 do mangá, ou algo próximo disso. Para poder entender de fato é necessário ver Noblesse: Awakening, um OVA que adapta todo esse início, ou um vídeo de três minutos da Crunchyroll explicando. Ou seja, é o autor do anime dizendo que se você não entender nada do que está acontecendo, a culpa não é dele que adaptou a partir do meio da história, e sim sua de não ir atrás do começo da história, mesmo que ela devesse estar no primeiro episódio. É ridículo pensar que o espectador precise ter todo esse trabalho pra entender a obra, quando deveria ser o contrário, apenas sentar e assistir, de maneira simples e prática.

  Não ter visto o OVA acaba matando toda a experiência, porque acaba sendo um problema que respinga pra todos os aspectos do anime, até mesmo nas piadas de alívio cômico isso fica bem claro. Por exemplo, quando vemos ele interagindo com o garoto que está com o braço engessado, tem toda uma piada dele ser de outra época, ser uma pessoa deslocada que está tentando entender o mundo da juventude atual, mas fica completamente deslocado para nós que estamos assistindo, porque não vemos o porque disso, só depois de ir atrás de mais informações fora do anime que isso se explica. Mas eu não estou aqui para ler Wikipédia, o anime devia contextualizar essa piada, de preferência nesse primeiro episódio e não em um OVA irrelevante de quatro anos atrás.


  Outro grande problema dessa abordagem é que os personagens não tem peso algum, afinal eles não são apresentados ao público. Você acompanha um dia normal de personagens que você não conhece, que não tem um contexto e que não conseguimos entender porque eles fazem o que fazem, ou seja, eu não consigo me importar com eles, afinal como vou me importar com a jornada do M-24 em busca de vingança e nesse caminho protegendo inocentes, se o primeiro episódio nem ao menos se dá o trabalho de explicar o que o levou a essa situação. É tosco, não dá nem pra definir quem é o protagonista desse anime. É o rapaz do gesso? Qual a importância dele para a história além de participar de uma luta sem propósito?

  Ou é o Rai, que interage com os outros personagens sem nem ao menos falar ou fazer gestos. Okay, é uma abordagem, mas sinceramente é muito idiota. Os personagens tem um questionamento para ele, que não dá uma resposta, para quem fez a pergunta acabar respondendo sozinho e seguir o monólogo, mesmo que isso signifique mudar radicalmente a direção de suas falas. Por exemplo: 

"Eu não posso interferir na luta, tenho que me controlar"

Silêncio, nenhuma expressão

"Ok, vou ajudar"

Não cara, não. Eu sou imbecil mas nem tanto.

  Sobre a animação, ao menos podemos dizer que ele mantém o padrão do OVA, pelo menos é o que pude ver comparando algumas imagens que encontrei internet afora. Mas mesmo assim, o estilo usado pela obra me parece um pouco defasado se comparado com outras obras feitas para o mesmo público hoje em dia, é como se o anime fosse realmente produzido em 2016, mas por algum motivo fosse lançado só agora. Se isso tiver alguma função narrativa, ótimo, mas se não é bem estranho, principalmente em algumas cenas onde temos a impressão que os personagens principais parecem ter um estilo de animação e os personagens secundários outro, foi algo que acabou passando em branco nesse primeiro episódio.

  Esse foi um péssimo começo. Isso acaba sendo algo bem triste porque muita gente tinha um certo hype sobre essa adaptação, então é mais um anime de grande potencial que vai acabar flopando, tudo por conta da abordagem que a direção deu para a obra. As ideias aqui trabalhadas são boas, embora muita coisa não fique clara neste inicio sobre o que exatamente é o Noblesse, quais as intenções dele, o que e porque fizeram aqueles experimentos e etc. Espero de verdade que o autor tenha algum jeito de encontrar uma saída para isso, e que ainda assim consiga desenvolver a obra de uma maneira aceitável.
• Expectativas próximo episódio

Postar um comentário

0 Comentários