TokuTalk #4 - Ultraman Nexus: O Preço por ser um Ultraman

  Quando você pensa em Ultraman, normalmente seria algo mais bobo, já que muita gente não leva a sério um homem que se transforma em um guerreiro gigante que luta contra monstros gigantes. Bem, eu no início não levava a sério também, porém Ultraman Nexus mostrou que nem tudo na saga Ultraman é simples ou bobo.

  Escrito por Keiichi Hasegawa, Ultraman Nexus mostra que ser um Ultraman nem sempre é uma coisa boa, e que você pode sofrer muito com isso. Diferente das outras séries Ultra, o protagonista não é necessariamente o Ultraman, mas é um integrante de um esquadrão que também tenta eliminar os monstros. Seu nome é Kazuki Komon, e seu sonho é poder salvar vidas, por isso foi contratado para fazer parte dos Night Riders, o esquadrão que protege a civilização dos monstros chamados Space Beasts (Bestas Espaciais). Junto com Komon, temos os outros integrantes dos Night Riders. São eles: Eisuke Wakura, Capitão dos Night Riders; Nagi Saijyo, uma mulher que teve sua mãe morta por uma besta no passado, e desde então deseja destruir todas as bestas, para que não ocorra com os outros o mesmo que ocorreu com ela; Mitsuhiko Ishibori, que é cientista e soldado de campo, é ele quem organiza a parte digital das estratégias; Hikari Shiori, médica e soldado de campo, que é a moça que costuma ser mais leve e menos séria em relação ao trabalho. Junto com eles, existe a MP (Memory Police) que ficam encarregados de apagar a memória das vítimas das bestas, para que elas não fiquem com um eterno trauma.

  Nexus, diferente de outros Ultraman, tem mais de um usuário de seu poder na série. Jun Himeya, um ex-fotógrafo que decide proteger o mundo depois de presenciar os horrores da guerra, e ter perdido totalmente sua fé na humanidade. Ele é um Dunamist, uma pessoa que tem os requisitos para receber a Luz e se tornar um Ultraman, tendo sido escolhido para tal missão após encontrar as ruínas espaciais na África, em um de seus sonhos; Ren Senjyu, um jovem alegre que é um dos “filhos de Prometheus”, pessoas feitas de maneira artificial em uma instituição em Dallas, no Texas, conhecida como “Projeto Prometheus”. Ren era diferente dos humanos normais, seus reflexos, força física e velocidade eram um pouco maiores dos de um ser humano normal. No entanto, Ren sofria de um desequilíbrio genético em seu DNA que basicamente reduzia sua expectativa de vida para cerca de 17-18 anos. Sua única esperança de prolongar sua vida era uma droga conhecida apenas como 'Raphael'. Ren então fugiu da instituição, pois sabia seu destino cruel e então quis viver seus últimos dias como uma pessoa normal. Seu objetivo era morrer em volta de pessoas que não sentiriam sua falta, mas em meio a tantos sorrisos e risadas. 


  Ren não era o único filho de Prometheus que estava fora da instituição, um jovem chamado Yu Kirisawa estava trabalhando com os Night Riders, ele era chamado de “Illustrator” pelos mesmos e seu trabalho era coletar dados sobre o Ultraman. Kirisawa confiava apenas em Ren, pois via o mesmo como um irmão, por terem passado parte de suas vidas juntos. Kirisawa até sabia que Ren seria um dos “escolhidos pela luz” (no caso, o próximo hospedeiro/usuário do Ultraman).

  Ser um Hospedeiro da luz não é algo fácil, Jun principalmente sofre muito com isso, pois ser um Ultraman significa proteger todas as pessoas, inclusive as pessoas ruins. Ter que proteger pessoas que destroem mais o planeta terra é o maior sofrimento possível, Jun tinha perdido totalmente a fé na humanidade depois dos acontecimentos que presenciou na guerra, mas esse é infelizmente o preço a se pagar por ser um Hospedeiro de Nexus, o sofrimento de ter de proteger aqueles que não merecem. Ultraman Nexus acaba mostrando isso com grande clareza, principalmente no arco de Jun, pois o tempo todo o fotógrafo sofre com suas lembranças da guerra em seus sonhos. Ironicamente as fotos que tirou na guerra foram o que levantou sua carreira como fotógrafo, mas o custo a se pagar foi grande, e o custo a se pagar por ser um Ultraman também é grande. No final das contas, nem sempre ser um Ultraman significa que vai ser algo bom, você pode sofrer sendo um, ter que fazer proteger algo que você não deveria, mas infelizmente essa é sua tarefa.

Postar um comentário

0 Comentários